quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

A minha teenager!








No dia que soube que estava grávida chorei, chorei muito. Estava ainda a recuperar de um aborto retido que tinha corrido tão mal. Estava ainda em estado de choque. A primeira consulta num ginecologista, para mim, ainda desconhecido. As palavras dele: "parabéns, está grávida.". Desatei a chorar sem conseguir parar (toda a consulta!). Ele: "não lhe prometo que desta vez vá correr tudo bem, mas prometo que se não correr eu consiga detectar logo". Limpei as lágrimas e fui para o trabalho mas não conseguia trabalhar. Saí e fui para uma igreja perto. Precisava estar sozinha e lá não estava ninguém. Chorei, chorei, chorei até não ter mais lágrimas. Bem, se estava grávida era porque o meu corpo já tinha recuperado. Era porque eu estava preparada. Uma coisa que tinha aprendido era que não conseguia controlar tudo. Há coisas que acontecem sem explicação. Tantos cuidados eu tinha tido na primeira gravidez! Depois fiquei calma. Senti uma paz enorme e a certeza que tudo ía correr bem. E correu. Sem medos nem receios! Começou aquele AMOR incondicional e inexplicável que nunca mais acaba.
Ontem fez 13 anos que peguei no meu milagre a primeira vez ao colo! Tão pequenita com os seus 47,5 cms e tão perfeita!
Agora já está quase do meu tamanho (e já não posso com ela). Sempre bem disposta (ok, quase sempre). Sempre a cantar e a dançar. Apaixonada por línguas (com ano e meio já falava português "pelos cotovelos"). Apaixonada pela leitura e música. Agora já é adolescente!! Como é que já passaram 13 anos?? Ái, ái, o melhor é ficar por aqui para não ficar muito chata (fico sempre muito sentimental quando os meus filhotes fazem anos :-).
 
Beijos e os desejos de uma óptima noite,
Sandra

segunda-feira, 2 de janeiro de 2017

Por aqui foi assim.....


















Este Natal apareceu-me quase que de surpresa, pareceu-me! Se achei que o ano de 2015 passou rápido, bem, o de 2016 passou a voar. O mês de Dezembro apesar da azafama habitual, foi um mês calmo e mesmo eu tendo a casa cheia na noite de consoada e no dia de Natal, senti ter tudo controlado! Sem stress para comprar prendas, tudo organizado para acolher a família e amigos mesmo tendo que trabalhar muito mais do que estava previsto (por a colega ter ficado doente) bem, foi muito irreal! Gosto de passar o Natal assim, com a casa cheia, com a família e amigos (que não festejam o Natal a não ser em minha casa). Claro que todos ajudam e com os filhotes mais crescidos as coisas ficam bem mais fáceis. Mais uma vez juntamos 5 nacionalidades, 4 religiões e falavam-se 5 línguas diferentes (e uma comum, o alemão - claro). AMO. MESMO.

Logo a seguir recebemos visitas de Portugal e a passagem de Ano foi festejada em Frankfurt.








Feliz Ano de 2017!!

P.S.: Voltei :o)