quinta-feira, 7 de novembro de 2013

Paris j´taime (Parte I)







(As primeiras 2 fotos e a última foram tiradas pelo meu cunhado Tozé, as outras por mim.)
 
Paris!
A cidade onde a minha vida mudou.
Onde aprendi que tudo pode mudar de um momento para o outro.
Onde aprendi o valor da AMIZADE. A importância de um abraço - que jámais esquecerei.
A força do AMOR.
Onde encontrei forças que nunca imaginei ter.
Não foi a cidade que me viu nascer nem crescer fisicamente, mas foi a cidade que me fez a crescer.
 
Já lá vão quase 9 anos. Eu não queria ir. Não em apetecia, não sei porquê. Queria que os nossos amigos não estivessem ou que caísse neve mas fomos e desde aí acredito que tudo acontece por algum motivo. Destino? Anjo da guarda? Não sei. Mas estou grata por termos ído.
 
Era sexta-feira passagem de ano e durante a viagem o maridão já não se sentia bem. 
No Sábado foi ao hóspital, pensavamos ser algo na coluna e como queriamos regressar no Domingo sempre ficavamos mais descansados. Mas o diagnóstico foi assustador.
Como??!?!?! Doença muito rara!?! Paralizar!?!! Cuidados intensivos!?!! Induzir em coma!!?! blábláblá deixei de ouvir - era mau demais.
MEDO! Estavamos no filme errado.
 
Amizade: O Domingos e a Minda que nos acolheram para um fim de semana e que se prolongou por 2 semanas e meia. Nunca vou esquecer o apoio que nos deram.
Abraço: quando eu estava de rastos e ainda em choque estava lá ela - a Tina - amiga de infãncia - que com o seu abraço me confortou e eu pude chorar. As suas palavras seguem-me até hoje e são o meu lema de vida. "Há pessoas que passam por dificuldades e não aprendem, há outras que tentam tirar o melhor partido".
Depois encontrei forças para o meu amor. O meu desportista a ficar preso no próprio corpo.
Não sei onde as encontrei mas os meus medos tinham que ficar fora daquele hóspital.
Saía de lá esgotada, acreditem, mas eu estava bem.
Não foi preciso ser induzido em coma mas por precaução esteve nos cuidados intensivos.
Foram 2 Semanas e meia até estar estável para poder ser transportado de avião (ambulância).
Já na Alemanha foram semanas internado e meses de terapia.
Aprender a comer, aprender a mexer, aprender a andar.
A Luisa a dar os primeiros passos e o Luis na cadeira de rodas. Há imagens que nunca esquecemos.
Felizmente recuperou totalmente.
 
Passados tantos anos continuo grata por termos ído a Paris nessa passagem de ano. A Alemanha está muito avançada mas soube de tantas histórias em que os médicos não detectaram logo a doença e isso é essencial para a recuperação.
 
Apesar de tudo o que passamos estou grata. Grata por tudo. Por tudo o que temos, o que conseguimos. Grata pela nossa família. Pelos filhos lindos. Pelo AMOR que nos une.
 
Quando a rotina se instala é bom relembrar que tudo pode mudar num momento.
 O quanto é importante o AMOR.
 
Acho que tenho vindo a mudar desde essa altura. Há um ajuste de prioridades.
Ás vezes pergunto-me porque me chateio com isto ou aquilo e que não vale a pena. Porque me zango com os meus filhotes (eheh faz parte, né?).
Ainda não consigo ser tão ZEN como gostaria mas estou no bom caminho!
Tento sempre tirar o melhor partido das situações e aprender.
 
Nesse sentido e hoje com um post muito pessoal e do coração
desejo-vos uma óptima noite,
Sandra

Que bem que soube saborear agora a cidade tão linda como ela é!
Oui, oui Paris j´taime - para sempre.

6 comentários:

  1. Bem...não consigo imaginar a dor por que passaram mas graças a Deus tudo está bem e vão passar, com toda a certeza, muitos anos de vida juntos e com saúde. beijinhos

    ResponderEliminar
  2. Querida amiga... Ainda temos esse episódio bem fresco nas nossas memórias! É, é por isso e por tudo que referiste, que nós vos amamos, da maneira que bem conheces! Grande beijo dos teus cunhados ;-)

    ResponderEliminar
  3. Que fotos maravilhosas. E que história... meu Deus! De qualquer forma admiro a lição positiva que retiraste disto tudo.

    Este ano também estive por Paris. Podes ver as fotos neste post: http://manualdafelicidade.blogspot.pt/2013/08/as-ferias-em-fotografia-franca-paris.html

    Beijinho

    ResponderEliminar
  4. Olá Sandra,
    Antes de mais, tens uma bela colecção de fotos, muito bonitas! A vossa "experiência" é daquelas tão marcantes que nunca se conseguem esquecer, acho que na maior parte das vezes acaba-se também de alguma forma por se retirar um ensinamento. Passa-se a relativizar muitos outros problemas! Não é que as outras preocupações não ocupem espaço, a questão é que quando falta a saúde, falta-nos o chão, falta-nos tudo!
    Compreendo que a visita a Paris não tenha sido só uma simples visita turística, com tantas emoções que te/ vos ligam àquela cidade. Ainda bem que tudo se ultrapassou e que o Sr. Marido está recuperado!

    Bom fim de semana

    ResponderEliminar
  5. Du hast mich zum Heulen gebracht! Como a Rosi e o Tó Zé escreveram..... que nós vos amamos.... Grande Beijo Xany

    ResponderEliminar
  6. A cidade luz, muita luz no vosso caminho, na vossa vida, é tudo o que vos desejo depois de ler este testemunho.

    ResponderEliminar