domingo, 15 de setembro de 2013

Por cá.........

temos tido dias atribulados.
Segunda-feira começou a escola para a Luisa.
Como entrou para a quarta classe não houve nada de especial.
Já para a minha sobrinha Vanessa, que entrou para o quinto ano, houve uma pequena festa.
Os alunos que foram agora para o sexto ano contaram poemas e tocaram tambores.

 
A entrada para a primeira classe é feita com grande festa.
Foi a primeira vez que assisti aqui (a Luisa entrou em Portugal) e acho muito giro a importância que dão a esse dia. Primeiro houve missa conjunta (evangélica-católica) com fantoches, música e benção das crianças. Todas as crianças receberam um porta-chaves em forma de guarda chuva com a frase "Deus protege-te" que coloquei na mochila do Tiago.
 
O meu filhote estava tão contente por ir para a escola, por ser grande.
Na foto à entrada da escola.
Depois da missa fomos para a escola.
O director disse algumas palavras.
O coro da primária cantou algumas canções de boas vindas (a Luisa está na fila de trás, a segunda do lado direito). Depois a professora chamou cada aluno, que passou por um arco de girassóis e por fim foram para a sala de aulas para a primeira aula. 


 Enquantos as crianças estavam na aula os familiares (pais, irmãos, avós) reuniram-se para um lanche organizado pela associação de pais.
Eu estava encantada com o carinho com que preparam o primeiro dia de escola das crianças na Alemanha. Fazem mesmo tudo para que se sintam bem e seja o mais agradável possível a entrada nessa nova etapa.

Para mim o lanche acabou com um grande susto. Sabem aqueles dias em que sem motivo aparente sentimos um nervoso estranho? Eu estava num desses dias. O Luis chegou a perguntar-me o que eu tinha e eu sem saber. Acho que andei todo o dia que nem uma barata tonta e não foi por o meu filhote entrar para a escola. Eu estava tão contente quanto ele. Mas voltando ao lanche....sentia-me já mais calma, estava a conversar com o maridão sobre a festa e de repente sinto alguém a cair, ainda me tocou e caiu (direita, tipo lápis (dificil explicar)) de costas ao meu lado. O barulho da cabeça a bater no chão ouviu-se na sala toda, foi hórrivel. A minha primeira reação foi baixar-me para ajudar a senhora idosa a levantar-se mas depois vi que estava inanimada com os olhos abertos e pensei no pior. Levantei-me porque sei que não se deve mexer e a minha preocupação foi a Luisa que estava ao meu lado. Vi alguém a tentar levantá-la e a dizerem para não o fazerem, vi sangue por baixo da cabeça e quis tirar de lá a Luisa. Lembro-me de dizer "ambulância, ambulância", acho que ouvi gritos mas não tenho a certeza. Eu tremia, acho que senti uma grande impotência ver de repente alguém caír morta ao meu lado e eu não poder fazer nada! Tudo isto aconteceu em segundos.
Estava lá um médico que tratou da senhora até vir o INEM e quando saí da sala a senhora já estava consciente.
Não sei como ficou depois e espero que esteja a recuperar bem.
A mim chegou-me o susto.
O Luis disse que eu reagi bem mas para mim foi muito complicado.

O que é bom é que o tempo tudo cura e as emoções positivas reinaram nesse dia!

Agora já tenho os 2 filhotes na escola, ufa, estou a ficar velhota :o)
Nas 2 fotos que seguem vão eles a caminha da escola no dia seguinte.
Agora vem a rotina. Uma rotina diferente já que as ídas para o infantário já estão longe.
Há aprender, fazer trabalhos de casa, treinos............



Algo de muito bom aconteceu-me esta semana também, mas isso eu conto depois ;o)

Obrigada por estarem aí.
Desejo-vos um domingo maravilhoso,
Sandra

4 comentários:

  1. Olá cunhada...Que realidades tão diferentes!!!
    Lembro-me do meu 1º dia de escola como se fosse hoje mas,pelas piores razões: O medo de me calhar o professor (que diziam que era "mau como as cobras").Bem sei que foi nos anos 70 mas,mesmo assim,não fazia nada para amenizar a reviravolta que era,na vida de uma criança!!
    Bem haja quem assim trata as suas crianças!!!
    Força aí Tiago e Luísa ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois, em Portugal é muito diferente. A Luisa também não teve tanta festa como o Tiago. Não teve festa nenhuma, foi um dia como os outros. Acho que aqui têm mais carinho ou atenção nessas coisas, até a inscrição na escola é feita com outros "mimos".
      Beijocas

      Eliminar