terça-feira, 23 de julho de 2013

O Tiago foi expulso do infantário!

O Tiago hoje foi expulso do infantário!
É um dia importantíssimo para as crianças que vão para a primeira classe.
 Levam todos orgulhosos as mochilas novas para o infantário e depois são atirados para um colchão.
São expulsos para a escola.
Acho uma tradição tão bonita (pena que a Luisa entrou em Portugal para a primeira classe).
Assim como a Schultüte (os cones que vêm nas fotos) que têm doces e servem para adoçar a nova e tão importante etapa na vida de uma criança - a ida para a escola!



 
 
O Tiago todo vaidoso com a mochila às costas (claro que tinha que ser com motivos de futebol).
 
 Comprar mochila aqui na Alemanha não é tarefa fácil! Sobre isso vem um post separado ;o).
 
Dia 11.09. vai ter o primeiro dia de escola e vai ser outra festa (depois conto).
 
Beijos,
Sandra
 


segunda-feira, 22 de julho de 2013

Orgulho!

O ano passado em conversa com a mãe de uma coleguinha da Luisa falei das notas que ela teve.
Toda orgulhosa, tá claro. A miúda está cá há pouco tempo (apesar de ter nascido cá) e está perfeitamente integrada.
A tal mãe ficou um pouco desanimada: "ah ainda tem melhor notas que a minha filha! disse ela....
Desde aí que esse tema passou a ser um tema tabu. Só comento/falo se me perguntarem. Ainda pensei se havia de escrever aqui sobre isso, mas afinal é o meu cantinho e escrevo sobre o que me apetece.
 
E estou a babar (desculpem)!
 
                                                                                    4x muito bom 
                                                                                    3x bom
                                                                              (a segunda melhor da sala)
 
Orgulho!
 
Beijos,
Sandra

29/52


"A portrait of my children, once a week, every week, in 2013"
"uma foto dos meus filhos, uma vez por semana, todas as semanas de 2013"
 
Luisa: Uma vaidosa (já em camisa de dormir com os óculos de sol do pai e o chapéu do irmão!)
Tiago: Sempre com uma bola nos pés!

domingo, 21 de julho de 2013

Prendas para bébes

Sempre que posso gosto de oferecer algo feito por mim.
É sempre feito com carinho e a pensar em quem vai receber.
Para um primito recém nascido em Portugal decidi fazer um cesto em trapilho que enchi com alguns produtos úteis (chupetas, biberão, etc.)
 
 
Também fiz outro cesto para oferecer a um bébe já com uns meses mas ainda não posso mostrar o recheio (a mamã é leitora do blog ;o))
 Faço um embrulho com papel transparente e já está!
 
Na Alemanha gosto de oferecer babetes com o nome do bébe bordadas por mim.
Quando estive em Fevereiro em Portugal aproveitei para comprar esta fralda e babete em verde porque a amiga grávida ainda não sabia o sexo do bébe. Quando soube que ía ser uma menina comecei a bordar o nome em cor de rosa até que umas 4 semanas antes da data prevista para o parto e numa ecografia 3D o médico lhe garantiu ser um menino! De certo o trabalho que eu tive a alterar os bordados não foi tanto como o que estes papás tiveram em mudar o enxoval (já comprado e quase pronto) de rosa para azul!
 

Espero que todos gostem das prendinhas!
 
Beijos,
Sandra

quinta-feira, 18 de julho de 2013

Duas ideias geniais!

Primeira: pedir ao tio no inverno para prender com cimento o estendal da roupa por baixo perto desta cerejeira, agora carregadinha de cerejas (que vão caindo).
Claro que não me ocorreu que a roupa ía ficar muito mais colorida!
 
Segunda: Satisfeita por há muito tempo quase não ter mosquitos na cozinha (ter árvores de fruta perto também tem as suas desvantagens), decidi tirar a rede da janela!!
O maridão chega a casa, entra na cozinha e diz:
" mas o que é que se passa? Porque é que tem outra vez aqui tantos mosquitos??!!" 
Nem sequer reparou que eu tinha limpo a janela, tzeee!
Já fui comprar outra rede.
 
Esperta heim?!
 
Tenham um óptimo dia,
Sandra
 
 
 
 

segunda-feira, 15 de julho de 2013

Por uma boa causa!

Tenho o cartão de dadora de orgãos desde 1998.
Depois do meu pai, com apenas 44 anos, ter sido operado ao coração foi um assunto que me ocupou o pensamento durante algum tempo. Ele não precisou de nenhum transplante mas e se fosse preciso?
Falei com os meus pais, falei com o meu médico de familia e com o Luis (na altura ainda namorado) e desde aí que o cartão anda sempre no meu porta-moedas. 
Claro que espero só ser necessário (ou não) quando eu já for muito velhinha.
Mas há algo que posso fazer AGORA e que pode ajudar a salvar vidas.
Já há muito tempo que queria registar-me no banco de dados de dadores de medula mas há sempre algo para fazer, há sempre outras prioridades e este é um tema que vai passando sem pressa.
Não era a minha prioridade.
Também já tinha falado com o meu médico sobre isto mas vou esquecendo, afinal sofro de mam(a)lzeimer, lembram-se?
Até que vi num dos blogs que sigo um pedido de ajuda. Achei que já não tinha desculpas para adiar algo tão simples. Registei-me no site alemão http://www.dkms.de/de/startseite.html e uns dias mais tarde recebi o envelope com os cotonetes (coconetes como diz o Tiago a brincar).
Algo simples mas que pode salvar vidas!
Quem quizer mais informações o site também tem em inglês.

Beijos,
Sandra

28/52



"A portrait of my children, once a week, every week, in 2013"
"uma foto dos meus filhos, uma vez por semana, todas as semanas de 2013"
 
Luisa e Tiago: Sempre na brincadeira assim que vêm uma máquina fotográfica!

quinta-feira, 11 de julho de 2013

Pezinhos de lã!

Já vos tinha mostrado aqui fotografias lindíssimas que o meu primo tira ao Porto,
a minha cidade do coração.
Mas agora ele tem um novo projecto chamado "Pezinhos de lã" e as fotos são um mimo!
Bem, nem sei que palavras usar: são lindas, fofas, adoro.
Apetecia-me ter uma dúzia de bébes para ele fotografar mas por falta de tempo vou saboreando estes, vejam:





 
Tão LINDAS :o)
 
Podem ver mais trabalhos dele em: www.pezinhosdela.com  e  http://hpedrosa.zenfolio.com/
 
Beijos,
Sandra
 
 
 

quarta-feira, 10 de julho de 2013

Tem dias........

Nos últimos anos tenho tentado ser uma pessoa melhor.
Um acontecimento (2 na realidade) demasiado forte, ficar sem chão debaixo dos pés, perceber que tudo pode mudar em instantes fez com que tente viver a vida mais intensamente. Ajustar as prioridades, dar mais valor ao que realmente importa. Enfim, tenho feito algumas mudanças.
Tento distanciar-me de pessoas ou situações negativas.
Se não me fazem bem, xau!
Mas nem sempre consigo. Não sou de ferro. Continuo a ter temperamento do sul (como dizem os alemães) ou o coração na garganta (como diz a minha mãe) e mulher de tomates (como dizia o meu sogro - saudades!). Vai daí às vezes é bastade difícil ficar calada.
 
Ontem fui com os filhotes ao parque. Levei um livro e para me concentrar melhor fiquei um pouco afastada das outras mães. Às vezes olhava e estava tudo controlado. Num certo momento vem o Tiago na minha direcção de mão dada com a Luisa a chorar muito. Pensei que se tinha magoado.
Mas não, entre soluços lá foi contando que uma mãe tinha ralhado muito com ele e lhe tinha dito para ele ir para casa. Ele estava a brincar numa casa e não deixou os filhos dela entrarem. OK não se faz e chamei-o à atenção. O parque é para todos brincarem. Mas ele tem 6 anos e não gostei da atitude da senhora (que não conheço). Ela pensava que ele estava sozinho e aproveitou-se a situação.
Fiquei fula.
Depois de refletir uns momentos. Ponderar se a dita senhora merecia que eu gastasse a minha boa disposição, etc., cheguei à conclusão que não conseguia ir para casa sem lhe dar uma palavrinha (halloo coração na garganta!).
Muito simpáticamente mas firme pus a senhora no lugar.
Claro que ela disse que não ralhou com ele e não o mandou embora e não sabia que eu sou a mãe (nem conseguia olhar-me nos olhos). Bom, agora já sabe!
 
Assunto resolvido.
 
Beijos,
Sandra

terça-feira, 9 de julho de 2013

Ainda da festa de aniversário

Como prometido, deixo aqui algumas fotos de sexta-feira.
A surpresa foi grande quando a minha mãe chegou.
Correu tudo bem.
Os bébes decidiram aproveitar a festa dentro das barrigas (um nasceu ontem).
A minha vizinha é uma pessoa muito reservada e achei que ela podia não se sentir à vontade por não conhecer quase ninguém mas no dia seguinte ela disse que adorou a festa.
Não será a última - de certeza!
(Parece que até já temos candidatos para uma festa de casamento!)
 
 







Os 3 meninos brincaram aos detectives! Tão giros.
 
Beijos,
Sandra


segunda-feira, 8 de julho de 2013

27/52


"A portrait of my children, once a week, every week, in 2013"
"uma foto dos meus filhos, uma vez por semana, todas as semanas de 2013"
 
Luisa: à espera do jantar
Tiago: no torneio de futebol. Jogou pelos mais velhos e marcou 1 golo (o nosso craque).

sexta-feira, 5 de julho de 2013

habemus sol :o)

O S. Pedro foi generoso connosco hoje e depois de 2 dias de chuva deu-nos um dia de sol maravilhoso.
Os preparativos para o jantar correm a todo o gás.
A minha mãe foi "raptada" por uma amiga e só deve chegar ao final da tarde.
 
Aqui podem ver o meu irmão mais novo em acção!
Foi a primeira vez que o miúdo curtou relva na vida dele!! Com a irmã só aprende ;o).



 
Stay tuned.
 
Beijos,
Sandra

terça-feira, 2 de julho de 2013

Missão (Im)possível!

A minha missão esta semana é: como reunir 30 pessoas para um jantar sem que a minha mãe se aperceba. Como sabem ela mora na mesma casa (só 2 andares acima) e não vai ser missão fácil.
 
Ela faz hoje 60 anos e não quer festejar.
OK temos que aceitar isso mas um jantar com amigos não é a mesma coisa, é um convívio, certo?
 
Já há muito tempo que eu queria reunir aqui em casa alguns amigos que nos apoiaram imenso quando o meu pai faleceu. Alguns deles não largaram a minha mãe e o meu irmão mais novo.
Mas ou o tempo não permitia ou faltava um ou outro e sempre fomos adiando.
Agora aproveitando o aniversário da minha mãe e da minha cunhada (faz anos na sexta feira), decidimos juntar todos na sexta feira para umas sardinhas assadas e não só.
Interessante também é que vamos ter 2 grávidas já no final do tempo e estou mesmo a torcer para que os bébés não decidam nascer, vá, pelo menos até jantarmos.
Espero também que o tempo se aguente, tem andado tão incerto.
 
Vou dando novidades.
 
Beijos,
Sandra
 
 
 

segunda-feira, 1 de julho de 2013

Trauma de infância!

Um dos meus traumas de infância (devo ter mais, claro ;o)) são os sofás em pele (ou napa).
Quando era pequena tinhamos um em vermelho e eu achava muito desconfortável sentir o frio na própria pele.
Por isso sempre disse que em minha casa não entram sofás de pele.
No fundo do baú encontrei uma foto do dito sofá.
E como havia quem me achasse maluca por isso tenho a foto colocada na porta do meu frigorífico. Tenho a prova sempre à vista:

Mas acho que era capaz de abrir umas excepções, ora vejam:





Fotos: via Pinterest (menos a primeira que é uma relíquia do passado!)
 
Tenham uma óptima segunda-feira,
Sandra