quinta-feira, 27 de setembro de 2012

Acreditar!

Conhecem o livro "O Segredo" de Rhonda Byrne? Há uns anos atrás esteve muito na moda. Nessa altura ofereceram-me mas eu nunca o consegui ler todo. Acho interessante mas muito repetitivo....pensa positivo, pensa positivo, pensa positivo...... parece que fazem uma lavagem ao cérebro! Ainda fiz a experiência do cheque, que consiste em acreditar mesmo muito que vamos receber um cheque e eu acreditei mesmo muito mas fui à caixa do correio e não tinha lá nenhum. Alguma coisa fiz mal, talvez por não ter pensado em valor nenhum ou não acreditei o suficiente, não sei!
 
Contudo eu acredito que a nossa mente influência a nossa vida,
o modo como encaramos as situações, aquilo que queremos e pelo que lutamos.
Pensar positivo.
Acho mesmo que a nossa força de vontade pode mover montanhas.
 
Por exemplo, quando fui para Portugal e comecei à procura de emprego vi um anúncio no jornal de uma empresa alemã e candidatei-me. A minha mãe dizia para eu não estar tão confiante para depois não me desiludir (ela vê o copo sempre meio vazio). Eu dizia que eles eram burros se não me escolhessem afinal eu sempre tinha feito o que eles procuravam. Passados 2 meses comecei a trabalhar. Mais tarde vim a saber que tiveram ca. de 80 candidaturas e eu fiquei logo entre as 3 primeiras.
 
Quem segue o meu blog sabe que ando à procura de trabalho e ainda não consegui.
Sinceramente acho que ainda não consegui porque não estou a acreditar em mim.
Tenho pensado no assunto e chego à conclusão que ando a fazer tudo de errado.
Envio o meu curriculum e penso logo que não vou ter chance, ou porque tenho filhos (aqui é mais difícil) ou porque não posso trabalhar o dia todo, ou porque não fiz a escola toda na Alemanha (o que não me empediu de tirar um bom curso), etc.
Conclusão: vou ter que mudar a minha táctica e ACREDITAR nas minhas capacidades.
ACREDITAR - ACREDITAR - ACREDITAR
 
ACREDITEM

terça-feira, 25 de setembro de 2012

A ideia era fazer para mim...

mas ........





Que hei-de dizer? Fácil e rápido de fazer.
Também fiz para o maridão e filhote, agora falta mesmo fazer para mim :o).
 
Semana passada a Luisa foi aos anos de uma amiguinha (fã dos "meus" chinelos) e não resisti a
fazer-lhe uns. Para acompanhar fiz ainda uma pulseira.


 
O laço que usei no embrulho foi um fio de trapilho e disse-lhe que se ela quizesse lhe fazia uma pulseira com ele. Todas as meninas que estavam na festa "encomendaram" pulseiras também :o).
 
Cá estão as pulseiras da moda (a amarela é para a amiga e a rosa é da Luisa).
 
Beijinhos,
Sandra
 

terça-feira, 18 de setembro de 2012

Excêntrica, eu?! Ou é só mais um móvel maluco?

Queria pôr algo atrás do nosso sofá de modo a ele não estar encostado à parede e o ar conseguir circular à vontade. Queria algo que não ocupásse muito espaço e quando vi atrás da casa um banco (utilizado nas festas da cerveja) já muito velhinho, perguntei ao vizinho se o podia utilizar (eu aproveitei o tampo e ele as pernas = isto é que é reciclar ;o)).
Achei que ficava engraçado de vermelho, como o sofá novo é cinza (gosto da combinação vermelho/cinza) e o quadro tem flores da mesma cor.
Entretanto já o quis pintar de branco mas tanto o maridão como a filhota dizem para não o fazer.
As pernas são duas barras de madeira que tapei com corda (tipo sisal).
 
O que acham?
 

antes:

Beijos e um óptimo dia,
Sandra

segunda-feira, 17 de setembro de 2012

Ainda das férias..........

lá fora as folhas começam a caír.
O Outono apróxima-se a passos largos e é mais do que altura de escrever o último post das férias.
 
Tivemos visitas de Portugal:

As minhas sobrinhas desejaram chinelos feitos pela tia :o) com direito a pulseiras "de primas":
 
Os manos: 

As primas:

Um passeio de comboio:

 
Almoço num restaurante italiano:

No cinema:
 
Um óptimo dia,
Sandra
 

terça-feira, 11 de setembro de 2012

Mais uma BOMBA!

Isto de viver num país que já esteve em guerra tem que se lhe diga!

Liga-me ontem o maridão a dizer que tinha que sair do escritório pois tinham encontrado uma bomba lá perto e estavam a evacuar a zona!! 
 
Uma bomba da segunda guerra mundial!!
 
Os peritos conseguiram desactivá-la passadas umas horas sem problemas mas ainda há poucas semanas foi encontrada uma em Munique e os danos foram grandes.
 
É estranho pensar que o maridão (e não só) passava por lá todos os dias.
E eu que costumava dizer que aqui não se passa nada ;o).
 
 
Aqui a noticia no jornal de hoje.
 
Beijos e até logo,
Sandra

domingo, 9 de setembro de 2012

Numa espécie de manicómio!

A semana que passou foi uma semana cheia de emoções para mim.
Terça-feira fui a uma entrevista de trabalho e não fiquei com o lugar por não estar a receber qualquer ajuda do estado. Andei à beira de um ataque de nervos ainda mais por ser a véspera do meu internamento nesta clínica para ser operada à perna.

 Estava com medo, claro, mas acabou por ser uma óptima experiência.
Tive a sorte de ter ficado no quarto com uma jovem (uns anos mais velha que eu) com quem me entendi às mil maravilhas. Passamos os 2 dias (tivemos alta sexta-feira) na conversa e risota o que ajudou a passar o tempo. Fez-me lembrar tempos antigos quando eu ía de férias a Portugal e passava noites na conversa com as minhas melhores amigas!
 
O atendimento na clínica foi 5 estrelas. É uma clínica pequena e só para problemas vasculares. Tem 8 quartos para os pacientes que ficam internados daí as enfermeiras terem muito mais disponabilidade para os pacientes. Acho que pela primeira vez eu fui visitada 2 vezes pela médica anastesista depois da operação para ver como eu estava! Tivemos I Pad, tratamentos que mais pareciam de wellness, etc.
 
Agora perguntam porque escrevi "numa espécie de manicómio"............bem:
 
Depois da operação tinhamos que andar por hora ca. de 10 a 15 minutos. Como andar no quarto de um lado para o outro era um pouco apertado decidimos ir para o corredor. Depois do nosso primeiro passeio eu cheguei ao quarto e desatei a rir. Contei-lhe que imaginava assim um manicómio (com todo o respeito), parecia cena de um filme, ela concordou comigo.
Nós as duas a andarmos devagar, um tubo a sair de algum lado e frasco preso ao roupão, uma perna ligada até cima. No corredor encontramos mais duas senhoras a andarem em sentido contrário na mesma situação. Parámos "ah que lindo roupão e os chinelos também" seguimos e fomos para uma sala que tem umas escadas em caracol no meio. Estava lá uma senhora com cara de desesperada debruçada e eu disse-lhe: "não salte, o pior já passou". Voltamos para trás e encontramos o único senhor que lá estava. Ele que estragou o melhor momento, para mim, após uma operação. Aquele momento em que ainda estamos a acordar da anastesia. Em que estamos ainda sem dores e super relaxados. Ele ressonava como um louco. Eu juro que se pudesse tinha ído dar-lhe uns estalos! Depois ainda ouço a enfermeira a perguntar-lhe se ele não tinha sido operado há pouco tempo a esse problema, ele a dizer-lhe que tinha sido em Julho e eu a imaginar o ponto de interrogação/admiração na cara dela!.
Isto contado é uma coisa - visto é outra!

Já estou a chatear com a conversa, né? A operação correu bem e eu estou feliz que já passou e que a fiz.

Amanha volta tudo ao ritmo normal. Começa a escola, a Luisa anda toda contente. Começa o infantário e o maridão regressa ao trabalho.
Eu depois volto para dar uma volta pelos vossos blogs e contar das férias.

Beijinhos e bom domingo,
Sandra